Notícias

artigo | 2 minutos

Diminuir resíduos com a Norma ISO 14001

Wednesday, November 25, 2020
Diminuir resíduos com a Norma ISO 14001

A Norma ISO 14001:2015, referencial internacional para a certificação ambiental, apresenta um conjunto de ferramentas e metodologias para a implementação de práticas de controlo e gestão ambiental. O principal objetivo é a melhoria do desempenho ambiental.

Numa primeira fase da implementação da norma ISO 14001 é efetuada a identificação dos aspetos ambientais da empresa, ou seja, quais as fatos/atividades que possam causar impactes no ambiente. Numa empresa industrial a produção de resíduos é, naturalmente um aspeto ambiental considerado relevante.

Para cada um dos diversos aspetos ambientais identificados a referida norma pede que seja definido o controlo operacional (ou seja, regras operacionais), sendo que o grau de controlo dos aspetos ambientais deverá ter em consideração a relevância do mesmo.

Independentemente da relevância de cada um dos aspetos ambientais, considera-se como nível mínimo de desempenho o cumprimento rigoroso da legislação aplicável.

No caso dos resíduos, é necessário identificar com detalhe os diversos tipos de resíduos gerados e atividades que os originaram, instituindo metodologias para a sua segregação, armazenamento em condições adequadas e correto encaminhamento para operador autorizado. Neste processo é importante ter-se em consideração o melhor destino possível, que será aquele que permite prolongar a vida do resíduo com o menor esforço. A deposição em aterro deverá ser a última opção.

Também em função da relevância, são instituídos KPI’s (key performance indicator = indicador-chave de desempenho) para acompanhamento e gestão do desempenho ambiental da empresa em diversas vertentes.

A atenção dada no estabelecimento de medidas de controlo operacional, potenciado pela análise dos KPI’s associados a esta área, permite a identificação de oportunidades de melhoria na gestão de resíduos.
Estas oportunidades poderão ser encontradas em diversas áreas. Um processo de compra rigoroso, um controlo de stocks adequado, por exemplo, podem evitar a acumulação de materiais que mais tarde se tornarão obsoletos, indo agravar os resíduos gerados.

Por vezes alguns procedimentos menos valorizados e, como tal com menor controlo, podem estar na origem de resíduos desnecessários. Analisemos um exemplo: ao consultar um mapa de registo dos diversos resíduos encaminhados, foi identificado um valor elevado de restos de produtos químicos (tintas, entre outros), que, sendo considerados perigosos apresentam um custo de encaminhamento, proporcionalmente, mais elevados. Para compreender a situação observamos os contentores destes resíduos e as metodologias internas do seu uso. Constatou-se que, ao solicitar amostras para aprovação de cores, a quantidade entregue pelo fornecedor era muito superior ao necessário. Se a cor for aprovada, a amostra é incorporada em produção, nos restantes casos passará a resíduo, tendo sido identificadas embalagens por abrir no contentor de resíduos. Uma maior atenção ao procedimento associado ao pedido de amostras aos fornecedores permitiu a redução significativa deste resíduo.

É frequente a gestão de resíduos estar focada no destino, a jusante da sua produção, procurando-se melhorias a nível de uma melhor segregação, encontrar soluções de reaproveitamento ou reciclagem. Esta perspetiva deverá ser complementada com uma análise a montante, observar a origem dos resíduos e identificar possibilidades para a sua diminuição.




CTCP  promove  a melhoria do desempenho Ambiental e desenvolvimento de estratégia de sustentabilidade nas empresas do setor, através de consultoria e ações de implementação de soluções que resultem numa estratégia delineada para a economia circular, incluindo a implementação do sistema de gestão ambiental - Norma ISO 14001.

Para mais informação contacte-nos:
Rui Moreira


670

Voltar