Notícias

Heliotextil aposta no setor do calçado

Wednesday, June 16, 2021
Empresa aposta em linha de elástico para calçado personalizado
Heliotextil aposta no setor do calçado

É uma das empresas de referência em S. João da Madeira. Fundada em 1964 por Alberto Pacheco, a Heliotextil tem trabalhado maioritariamente com a indústria têxtil, do desporto/performance e automóvel, onde se destaca nacional e internacionalmente. Mas a empresa quer mais para o futuro. E a pensar nesse futuro, prepara já uma (re)aproximação ao setor do calçado, para o qual já produz fitas, cordões e elásticos, etiquetas e transferes. Mas a sua oferta para esta área industrial não fica por aqui. A empresa de S. João da Madeira tem novos produtos e soluções para apresentar ao setor.

“Estamos disponíveis para, com os nosso pares, os nossos parceiros na área do calçado, pensar em coisas novas”, defendeu o CEO da empresa. “Queremos fazer parte do radar e do mapa da indústria do calçado”, acrescentou Miguel Pacheco.

Aliás, a empresa prevê a participação nas principais feiras internacionais de componentes para calçado, entre as quais a Lineapelle. “Pretendemos chegar à indústria do calçado global, que é onde estão as marcas, os criadores”, adiantou Miguel Pacheco.

Para tal a empresa lançou o Elasticolour uma linha de elásticos para calçado personalizado. Os elásticos podem ser personalizados de acordo com a cor pretendida pelo cliente ou até mesmo com desenhos e padrões exclusivos.  O elástico pode ser fornecido aos pares, já cortado e soldado nas formas e escalas de tamanhos, garantindo-se assim um excelente resultado final.

Este é apenas “um exemplo de como um produto, uma componente tão tradicional pode sofrer uma evolução não só pela nossa capacidade de personalização, como também por ser apresentada de uma forma muito mais funcional e capaz para a utilização que lhe pretendem dar”, disse o responsável da empresa.

O CEO da Heliotextil acredita que a empresa tem muito para propor aos industriais e players ligados ao calçado materiais tecnicamente mais funcionais e atrativos, que representam flexibilidade no seu desenvolvimento, com capacidade de personalizar e criar interatividade e com um elevado grau de digitalização. E também materiais ambientalmente mais sustentáveis, com propostas reconhecidas e certificadas. “Este é realmente o nosso maior desafio: procurar com a indústria do calçado e com esses players de mercado, desenvolver novas abordagens e novas soluções alinhadas com as preocupações que existem na atualidade”, sublinhou.

“No fundo, sinto que esta interação entre pares e colegas do setor, esta lógica verdadeira de cluster, deve ser melhor trabalhada na área do calçado. E eu quero contribuir nesse sentido”, expressou o responsável pela empresa de S. João da Madeira, reforçando que atualmente contam já com “grandes marcas francesas. Nós somos claramente uma alternativa de uma produção na Europa com todos estes alinhamentos que têm a ver com estas preocupações novas de produção responsável”.  

Fonte: APICCAPS

400

Voltar