Notícias

Newalk apresenta soluções para prevenir a formação de crómio hexavalente na pele

Monday, October 13, 2014
Newalk apresenta soluções para prevenir a formação de crómio hexavalente na pele

A formação de crómio hexavalente na pele  é uma das principais  preocupações das empresas que produzem e utilizam esta matéria prima.  Sendo esta uma substância que pode apresentar perigo para a saúde humana, torna-se fundamental encontrar formas de controlar o seu aparecimento nos produtos. 


No sentido de encontrar uma resposta a esta questão, foram realizadas inúmeras experiências, pelo consórcio do projeto Newalk, cujos resultados já são conhecidos. Estes comprovam que existem, de facto, soluções que previnem a oxidação do Crómio trivalente (Cr III) em crómio hexavalente (Cr VI) .
 
Substâncias como a mimosa, a tara e a lecitina são alguns dos exemplos de matérias que, quando incorporados em doses recomendadas, contribuem para prevenir a formação de Cr VI.
O Cr VI não é intencionalmente usado na preparação de couro nem na produção de artigos em couro, mas pode formar-se durante o processo de oxidação do Cr III usado no processo de curtume.

Os sais de crómio são o agente de curtume mais utilizado no processo de produção do couro devido às propriedades que estes conferem ao produto final. A utilização de sais de crómio, como agente de curtume permite obter um couro mais macio, flexível, com maior resistência física e maior estabilidade. No entanto, apesar de serem usados sais de Cr III, estes podem oxidar a Cr VI em condições de exposição à luz, humidade, entre outras.
 
A investigação levada a cabo, no âmbito do projeto mobilizador Newalk, concluiu que para prevenir a formação de crómio VI na pele, quando exposta a condições oxidativas, as empresas de curtume poderão aplicar os seguintes procedimentos:
- Evitar a utilização de sais de amónio e amoníaco;
- Utilizar pelo menos 1% (percentagem calculada sobre peso rebaixado) de extrato de tara no recurtume;
- Sempre que possível, incorporar na emulsão de engorduramento lecitina ( pelo menos 2% sobre o peso rebaixado).


Para receber informação mais detalhada sobre este assunto contacte-nos através dos emails: [email protected], [email protected],


Fonte: CTCP/CTIC

4338

Voltar